• musica1 DE SEGUNDA A SEXTA, DAS 08:00h às 11:00h - UM SHOW DE MUSICALIDADE E INFORMAÇÃO. APRESENTAÇÃO: MARCOS BRITO.
  • musica2 DE SEGUNDA A SEXTA,Das 11:00h às 14:00h - O MELHOR DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA - APRESENTAÇÃO: DUDA SOUZA
  • musica3 DE SEGUNDA A SEXTA,Das 14:00h às 17:00h - SUA TARDE COM MUITO MAIS ALEGRIA!!! APRESENTAÇÃO: VÂNIA SANTOS
  • musica3 DE SEGUNDA A SEXTA,Das 17:00h às 19:00h - APRESENTAÇÃO: LAERTE MOREIRA
  • musica3 DE SEGUNDA A SEXTA,Das 19:00h às 20:00h
  • musica3 DE SEGUNDA A SEXTA,Das 20:00h às 22:00h - APRESENTAÇÃO: PASTOR EDMILSON
  • musica1 DE SEGUNDA A SEXTA,Das 22:00h às 00:00h - O Melhor da Música Romântica no Clima da sua Noite - APRESENTAÇÃO: FLÁVIO COSTA
  • musica1 SÁBADO, DAS 05:00h ÀS 08:00h - APRESENTAÇÃO: NILDO SANTOS
  • musica1 SÁBADO, DAS 08:00h ÀS 09:00h - APRESENTAÇÃO: VALDIR CAVALCANTE

Ficha suja do TCM

fich-suja

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) apresentou na segunda-feira (07) para o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) a lista de todos os prefeitos que tiveram contas rejeitadas entre 2005 e 2012.

A relação considera os gestores que tiveram suas contas rejeitadas por irregularidade insanável e que configure ato doloso de improbidade administrativa. Traduzindo em miúdos, aqueles que mandaram e desmandaram dos recursos públicos.

Quem conhece a forma de se fazer política nas cidades do interior sabe o quanto a relação público x privado é promíscua e costuma se resolver as demandas públicas no quintal de casa, literalmente falando. Na lista suja apresentada pelo TCM contém nomes de ex-prefeitos muito conhecidos de todos nós. Reinaldo Oliveira (Quijingue), José Lourenço (Ribeira do Pombal), José Rubens Arruda (Tucano), José Elioterio “Zedafó (Araci), Jailton de Macedo (Cipó), Antonio Jackson (Teofilândia), Rosângela Abreu (Euclides da Cunha) e Tânia Lomes (Serrinha) são alguns dos nomes que, pelos próximos anos, podem esquecer o sonho de se candidatar e de abusar do que é público.

Segundo informações do TCM, a impugnação do registro de candidatura ocorre com base na Lei de Inelegibilidades (Lei Complementar nº 64/1990) e estes gestores ficam impedidos de se candidatar a cargo eletivo nas eleições que se realizarem nos oito anos seguintes, contados a partir da data da decisão. Nesse caso, vale destacar, a Justiça Eleitoral é muito boazinha, quase uma mãe para políticos corruptos.


Facebook Player HD

Localização